Sem apoio, bares e restaurantes vão morrer

Um dos setores mais prejudicados pela pandemia é o de bares e restaurantes. Toque de recolher, restrição de clientes dentro do estabelecimento e até o lockdown, tornaram ainda mais difícil a sobrevivência do setor.

O setor é seguro, pois sempre seguiu os protocolos sanitários, com uso de máscaras, touca, álcool e rigorosa higienização em seus ambientes, além da obrigatoriedade de curso de higiene e manipulação de alimentos. E, agora, com a pandemia, os protocolos ficaram ainda mais rígidos e são seguidos à risca.

É importante lembrar que o vírus não tem horário para circular, e um único setor, que segue à risca todos os protocolos de biossegurança, não pode pagar pela irresponsabilidade de alguns poucos. 

Hoje, empresários e trabalhadores de bares e restaurantes vivem sob o terror, são milhares de famílias que não sabem se terão empregos no dia seguinte. 

Vemos o gesto solidário do Governo de Mato Grosso do Sul em oferecer leitos de UTI para outros Estados e o parabenizamos. Porém, clamamos pela mesma empatia aos sul-mato-grossenses que dão a vida pelo Estado, gerando empregos e o sustento de milhares de famílias.

Precisamos que o Governo do Estado se solidarize com o seu povo, que tenha a sensibilidade de entender que precisamos trabalhar, que o toque de recolher às 22h é extremamente prejudicial e precisa ser flexibilizado para meia noite. 

Essa luta é pela vida de milhares de pessoas que colocam comida na mesa de suas famílias. Sem apoio, bares e restaurantes vão morrer.