CDL CG defende o fim da obrigatoriedade do usa das máscaras

Convidada a participar da reunião que discutirá o uso da máscara em ambientes fechados, a CDL CG – Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande irá defender o fim dessa obrigatoriedade.

 

O presidente da CDL CG, Adelaido Vila, pontuou que muitas capitais estão optando por deixar de obrigar o uso desse acessório. “Capitais como o Rio de Janeiro já estão deixando de obrigar o uso das máscaras em ambientes fechados, seguindo uma tendência mundial. Campo Grande foi uma das primeiras a tomar medidas extremas, como o fechamento das empresas por quinze dias, lá em 2020, no início da pandemia, por isso, entendemos que já podemos dar esse novo passo”.

 

Além disso, até mesmo os infectologistas já preveem o fim da pandemia, lembrou Adelaido ao citar que o infectologista da Fiocruz, Julio Croda, deu entrevista ao jornal O Globo, em fevereiro deste ano, afirmando que em breve, será possível relaxar o uso de máscaras. “Eu diria que estamos caminhando para o fim da pandemia e vamos entrar numa fase endêmica, com períodos sazonais epidêmicos, como já acontece com a gripe e a dengue, por exemplo”, explicou Croda ao O Globo.

 

O presidente da CDL CG também argumentou que com o avanço da vacinação, as pessoas estão mais protegidas. “De acordo com as informações da Prefeitura, mais de 73% da população campo-grandense já recebeu a 2ª dose ou a dose única, o que nos deixa numa posição confortável em relação a deixar de obrigar o uso da máscara em ambientes fechados”.