Insegurança: CDL CG alerta que pedido de socorro dos lojistas não está sendo ouvido

A notícia parece antiga, mas é novinha em folha. Mais uma vez bandidos furtam lojas na região central, levando mercadorias, destruindo o patrimônio e, principalmente, os sonhos dos lojistas que estão vendo anos de dedicação e trabalho sendo levados embora e as autoridades competentes fazendo bem pouco para protegê-los.

Na última quinta-feira (12) os ladrões entraram pelo telhado de várias lojas, fazendo um “L” no encontro entre a Avenida Afonso Pena e a Rua 14 de Julho, num verdadeiro arrastão da madrugada, deixando um rastro de destruição e perdas materiais e emocionais.

Os lojistas há um bom tempo relatam o medo e a insegurança, pedem socorro, mas parece que seus apelos estão sendo ignorados, uma vez que pouco se vê de efetividade nas ações para evitar que a criminalidade tome conta das ruas da Capital.

O presidente da CDL CG, Adelaido Vila, reforça a confiança da entidade na polícia militar e civil, mas lamenta que as estratégias usadas não estejam sendo suficientes para coibir essa onda de insegurança. “Precisamos coibir esses roubos, precisamos que os responsáveis pela segurança pública criem estratégias mais assertivas que protejam lojistas, funcionários e colaboradores da criminalidade. Não dá mais para viver assim”, finaliza o presidente.