Nota pública sobre o valor da passagem do transporte coletivo de Campo Grande

A CDL CG – Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande manifesta seu apoio à prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes que, com muita responsabilidade, conduziu a situação relativa ao valor do passe de ônibus junto ao Consórcio Guaicurus e reitera que o setor produtivo não aceitará ficar refém de um Consórcio que entrega um serviço muito aquém dos altos valores que são cobrados pela passagem.

A entidade, que participou da reunião na Prefeitura, se posicionou veementemente contrária a qualquer aumento no valor do passe de ônibus, pois é o setor produtivo quem paga pelo transporte público da Capital, uma vez que o vale transporte é quase que integralmente pago pelos empregadores, além da parte que sai do bolso dos próprios trabalhadores. Ademais, os subsídios que serão repassados para cobrir as gratuidades também saem do bolso dos varejistas, por meio dos impostos.

Não é admissível que este Consórcio seja um mero arrecadador de verbas públicas, ele precisa ser tratado como a empresa que é, e, acima de tudo, precisa agir como uma empresa, e não como um dependente da Prefeitura.

A CDL CG lembra ainda que o Consórcio já tem isenção de ISS e agora tem os custos das gratuidades subsidiados, devendo apenas cumprir com sua responsabilidade de entregar um serviço de qualidade à população, o que não vem acontecendo, pois a cada dia, o serviço só piora.

Reforçamos nosso apoio ao posicionamento e decisão da Prefeita da Capital, que soube buscar junto ao Estado a parte que lhe compete, em relação às gratuidades dos estudantes das escolas estaduais, demonstrando habilidade na condução das questões que afetam nossa cidade.