Ausência de policiamento com motos e bicicletas aumenta sensação de insegurança

Varejistas informaram à entidade que há meses o patrulhamento com esses veículos não é feito no centro

A CDL CG – Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande tem recebido diversas reclamações quanto a ausência do policiamento realizado com motos e bicicletas, especialmente na região central da capital.

O presidente da CDL CG, Adelaido Vila, entende que esse tipo de policiamento é fundamental. “As rondas de moto e bicicleta aproximam os policiais da sociedade, trazendo a segurança para perto das pessoas, uma vez que de carro, no meio do trânsito, a mobilidade e a aproximação ficam comprometidas”.

“Especialmente no que tange a relevância do Policiamento Comunitário, no qual os nobres policiais passam a estar mais próximos da população e conhecendo melhor a região que atuam, esses veículos fazem a diferença no cotidiano da segurança pública”, complementou o presidente.

De acordo com o presidente, caso esse patrulhamento não esteja realmente acontecendo, é urgente que seja retomado. “É uma conquista da população ter esse tipo de ronda. Não faz sentido retirá-los de circulação e a ausência está sendo sentida pelos comerciantes e pelas pessoas que vão frequentemente ao centro”.

Para buscar mais informações, a CDL CG enviou ofício à Secretaria de Segurança, questionando a ausência desse tipo de patrulhamento.