101,8 milhões de brasileiros devem ir às compras para o Dia dos Pais, indica pesquisa CNDL/SPC Brasil

Em Campo Grande, os varejistas esperam os consumidores com ofertas e presentes especiais para os pais

O Dia dos Pais deve movimentar R$ 24,09 bilhões no varejo. É o que aponta levantamento realizado pela CNDL – Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e pelo SPC Brasil, em parceria com a Offerwise Pesquisas.

De acordo com a pesquisa, 63% dos consumidores pretendem comprar presentes no Dia dos Pais este ano, na prática, isso significa 101,8 milhões de pessoas. Os itens de vestuário lideram o ranking de presentes.

Para o presidente da CDL CG – Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande, Adelaido Vila, os números de Campo Grande refletem os nacionais. “Temos visto uma boa movimentação de filhos em busca de presentes, o que traz otimismo para o nosso varejo”.

Adelaido pontuou que 78% dos que irão presentear pretendem pagar à vista. “Esse percentual de pessoas com intenção de pagar à vista pode ser reflexo do alto número de negativados, detectado pela pesquisa CNDL/SPC, que mostrou que quatro em cada dez adultos estão com o CPF negativado”.

O presidente da CDL CG, lembrou que a entidade oferece pacote de crediário para os lojistas oferecerem essa opção aos consumidores com a segurança SPC Brasil. “Temos soluções para o crediário dos lojistas a partir de apenas R$ 62,00”.

A pesquisa CNDL/SPC do dia dos pais, detectou também que, apesar da importante movimentação na economia, o número de consumidores que não pretendem comprar em 2022 cresceu 6 pontos percentuais em comparação com o ano passado, passando de 21% para 27%.

Em relação aos gastos, 34% têm intenção de gastar o mesmo valor que em 2021, 29% desejam desembolsar mais, e 26% querem gastar menos.

Entre aqueles que pretendem gastar mais, 50% desejam comprar presentes melhores, 49% acreditam que os preços dos produtos estão mais altos e 19% querem comprar mais presentes. Já entre aqueles que pretendem gastar menos, 37% querem economizar, 36% estão com o orçamento apertado, 20% citam as incertezas do cenário econômico e 18% precisam pagar dívidas atrasadas.

A pesquisa aponta que o valor médio dos gastos será de R$ 236,77 ao todo. Os consumidores pretendem comprar, em média, 1,8 presente.

Itens de vestuário lideram o ranking de presentes para o Dia dos Pais. 78% pretendem pagar à vista

Oito em cada dez consumidores (78%) pretendem pesquisar preços para economizar antes de fazer as compras do Dia dos Pais, sendo que a maioria utiliza sites/aplicativos (73%), lojas de shopping (53%), as redes sociais (41%), e lojas de rua (38%). Para 75% dos entrevistados que fizeram compras na data em 2021, os produtos estão mais caros este ano; 17% acreditam que estão na mesma faixa de preço; e 8% que estão mais baratos.

Assim como no ano passado, as roupas correspondem à maior parte das intenções de compra para a data (54%), seguidas de perfumes e cosméticos (37%), calçados (35%) e acessórios (25%), como meias, cinto, óculos, carteira e relógio.

A grande maioria dos consumidores (78%) pretende pagar o presente à vista, principalmente no PIX (29%), dinheiro (25%), no cartão de débito (24%). 37% preferem pagar a prazo, principalmente com parcelas no cartão de crédito (33%). A média geral é de 3,4 prestações.

O levantamento aponta ainda que 82% dos consumidores pretendem pagar o(s) presente(s) sozinhos, enquanto 14% vão dividir, seja uma parte do valor (8%) ou integralmente (5%), com outra pessoa. Entre estes, 27% pretendem dividir o pagamento do(s) presente(s) porque os preços estão muito altos, 26% querem dar um presente melhor/mais caro e 23% afirmam que é uma forma de reduzir os gastos.

Entre os entrevistados, 65% pretendem presentear o próprio pai, 21% o esposo, 13% o pai de seus filhos e 10% o sogro.

78% pretendem pesquisar preços. Lojas físicas serão os principais locais de compras

Os consumidores estão atentos aos preços e vão pesquisar antes de comprar os presentes. De acordo com o levantamento, 78% dos consumidores pretendem pesquisar preços para economizar antes de fazer as compras, sendo que a maioria utilizará sites/aplicativos (73%), lojas de shopping (53%), as redes sociais (41%), e lojas de rua (38%).

A pesquisa aponta também que oito em cada dez entrevistados (79%) pretendem realizar a maioria de suas compras nos canais off-line, principalmente em shoppings centers (35%), nos shoppings populares (17%) e em lojas de departamento (14%). Por outro lado, as compras pela internet também têm papel bastante relevante na preferência dos consumidores, já que 43% dos entrevistados pretendem comprar a maior parte dos presentes na internet, sendo que 70% destes comprarão em sites, 64% em aplicativos e 21% no Instagram. 

Quando se trata de escolher o local de compra do presente, 50% são influenciados pelo preço, 42% pela qualidade dos produtos, 39% pelas promoções e descontos, e 31% pelo frete grátis.

O principal local de comemoração da data será na própria casa (37%), seguido pela casa do pai (33%) e 10% pretendem almoçar fora.

 24% dos entrevistados costumam gastar mais do que podem para presentear no Dia dos Pais

A vontade de retribuir o carinho e o esforço do pai (45%), ter o costume de presentear pessoas queridas (30%) e considerar que o presente é um gesto importante (22%) são os principais motivos apontados pelos entrevistados que irão comprar presentes no Dia dos Pais.

O problema surge quando a vontade de demonstrar gratidão se sobrepõe à responsabilidade sobre as finanças pessoais: 24% dos entrevistados costumam gastar mais do que podem com os presentes de Dia dos Pais e 11% pretendem deixar de pagar alguma conta para realizar a compra. Além disso, 31% dos que pretendem presentear estão atualmente com o pagamento de alguma conta em atraso, sendo que 59% destes também estão com o nome negativado.

 METODOLOGIA

Público-alvo: Consumidores das 27 capitais brasileiras, homens e mulheres, com idade igual ou maior a 18 anos, de todas as classes econômicas (excluindo analfabetos) e que pretendem realizar compras para o Dia dos Pais deste ano.

Fonte: CNDL