Fim das máscaras: Prefeitura retira obrigatoriedade no transporte público e unidades de saúde

A Prefeitura de Campo Grande publicou decreto tornando facultativo o uso de máscaras de proteção individual no transporte público coletivo e em ambientes de atendimento à saúde, derrubando a última obrigatoriedade dentro na Capital.

O presidente da CDL CG – Câmara de Dirigentes Lojistas comemorou a decisão. “Foi uma decisão acertada por parte da Gestão Municipal, demonstrando que estamos muito próximos da normalidade”.

A medida considera a redução expressiva do número de casos graves confirmados do coronavírus e a queda da taxa de internação por Covid-19 em hospitais públicos e privados; considera também que as coberturas vacinais atingiram em 21 de agosto de 2022, 84,86% da população total com a primeira dose, 79,42% da população com esquema primário completo (duas doses ou dose única) e 40,71% da população com 18 anos ou mais com dose de reforço.

A análise situacional e comparativa realizada pelo COES – CG Centro de Operações de Emergências em Saúde de Campo Grande demonstrou que nos últimos meses houve redução significativa nos casos graves e internações. O maior pico de casos confirmados da doença neste ano foi no mês de janeiro, onde em apenas uma semana houve registro de 11 mil novos contaminados. Os casos foram regredindo de maneira pontual até chegar a média atual de 900 casos por semana.

O uso da máscara já era facultativo em qualquer ambiente de circulação pública, aberto ou fechado, em Campo Grande e continuará a ser recomendado para pessoas com comorbidades (cardiopatias, diabetes, imunossuprimidos, oncológicos, com obesidade mórbida, etc); idosos em instituições de longa permanência e pessoas com sintomas respiratórios.

O Decreto nº 15.357, de 25 de agosto de 2022, que dispõe sobre a medida foi publicado na edição nº 6.750 do Diogrande da última sexta-feira (26).