FCDL/MS e CDL/CG se manifestam contra “lista negativa” e afirmam que é hora de união

A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Mato Grosso do Sul (FCDL/MS), juntamente à Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL/CG), manifestam repúdio à suposta “lista negativa” que circula nas redes sociais, com nome de empresas varejistas, com o objetivo de boicotar as mesmas, devido aos seus posicionamentos políticos. A FCDLMS informou o Ministério Público do Trabalho de MS (MPT-MS) acerca das denúncias recebidas dos varejistas e solicitou providências com vistas à apuração dos fatos.

A presidente da FCDL/MS, Inês Santiago enfatiza que “o movimento democrático exige respeito ao resultado das urnas, de forma a avançarmos para uma democracia madura”, e incentiva os varejistas prejudicados a procurarem o MPE para formalizar a denúncia.

“Não podemos admitir esta atitude que traz prejuízo para os nossos varejistas, trabalhadores, e prejudica o emprego e renda. Procure o Ministério Público Eleitoral e denuncie imediatamente. Estamos juntos com vocês”, afirmou a presidente.

O presidente da CDL/CG, Adelaido Vila, destaca que o comércio esteve unido durante todo o período de pandemia, que todos lutaram juntos por um bem comum, e que, especialmente agora, não é momento do comércio se dividir.

“É hora de união. A CDL CG está acionando seu setor jurídico para tratar de todas as providências, juntamente com o Ministério Público Eleitoral, buscando os responsáveis por tal atitude discriminatória, que pode gerar, inclusive, prejuízos e danos, a empregos, empresas e negócios”.